Notícias

Eventos culturais do fim de semana movimentam Lençóis

Por Maiza Andrade – 15 de dezembro de 2022

Lançamentos de um jogo da memória e um livreto de cordel estão entre as atrações que movimentam a Chapada Diamantina.

Quem viaja por Lençóis no final de semana tem uma programação gratuita ainda mais especial. É que a cidade completa 166 anos!

Para valorizar e promover a memória deste território da Chapada Diamantina, um artista visual-compositor e uma bióloga organizaram duas atividades lúdicas neste fim de semana.

Adriana Caribé Nunes Marques e Artur Soar. | Foto: Divulgação

Jogo da memória das aves

No sábado (17) a bióloga e professora, Adriana Caribé Nunes Marques, lança a segunda edição do jogo da memória “Remanso das Aves”. O evento voltado para todos os públicos acontece às 17h, na Casa Serrana, em Lençóis.

Com 20 peças ilustradas com aves que ocorrem na Área de Proteção Ambiental (APA) de Marimbus, o jogo propõe uma brincadeira que envolve ciência e conexão com a natureza.

“Depois de observarmos as aves no Marimbus, voltamos para a sala de aula com os registros da avistagem e daí começamos o processo que resultou na elaboração do jogo”, conta a autora.

Marimbus faz parte do roteiro turístico da Chapada Diamantina, uma das vias de acesso é por Lençóis. Considerado o “pantanal” da região, uma parte do Marimbus fica localizada na Área de Proteção Ambiental Marimbus-Iraquara. Os seus atrativos incluem a cultura quilombola e uma grande biodiversidade, principalmente aves, que podem ser observadas em passeios de barcos ecológicos pelo pantanal, saindo da Comunidade Quilombola do Remanso, povoado de Lençóis.

Cordel de uma “estória” de Lençóis

No domingo (18) o artista visual, Artur Soar, lançará o livreto de cordel “Lençóis – Nos versos do artista da Rua Boa Vista” em celebração ao aniversário de 166 anos da cidade de Lençóis.

O lançamento será na Galeria de Arte Soar, das 19 às 21h, com a venda da obra por R$ 15. O lançamento contará com um recital de músicas autorais do também compositor Artur Soar, tendo como uma referência o também baiano e poeta, Bule Bule.

No livreto, o autor narra fatos da história da cidade e da sua própria trajetória como artista. “O cordel é um singelo presente para Lençóis, essa terra que tanto me inspira”, diz Soar.

Seja na cidade ou na zona rural, Lençóis é um território repleto de memórias e artistas que fazem das pedras e dos pássaros a inspiração para amar a Chapada Diamantina.

Para mais dicas como essas, assine a nossa newsletter e planeje sua viagem!



Publicidade
Publicidade
error: Content is protected !!