Notícias

Danilo Caymmi encerra FLICH com vozeirão do pai

10672223_561453147292780_1134800012143741533_n

Danilo Caymmi foi a estrela maior da primeira edição da Festa Literária Internacional da Chapada Diamantina (FLICH 2014). Na última noite do evento, o cantor transformou o Teatro de Arena num local de espetáculo — como há muito tempo não se via na cidade. Centenas de pessoas cantaram e se emocionaram ao som de “É doce morrer no mar”, do pai do músico, Dorival Caymmi, e de “Eu sei que vou te amar”, do grande poeta Vinicius de Moraes, cuja ex-mulher Gessy Gesse estava em Lençóis no final de semana.

A voz grave e poderosa de Danilo, acompanhado no palco apenas por um experiente violeiro, fazia lembrar a de seu próprio pai, a cujo centenário homenageava a FLICH. De um jeito talvez semelhante à relação entre as vozes de Maria Rita e sua mãe, Elis Regina.

Se show foi precedido por outros músicos sublimes: o saxofonista Luciano Silva e a cantora Verônica Ribeiro abriram o palco, por volta das 22h30, com clássicos da música popular brasileira. Dividiram o palco com um violeiro que executava com maestria canções de Bossa Nova e, na percussão, o diretor de Cultura de Lençóis, Ramiro Luiz Barbosa.

Foto: Lucas Miranda

OUTRAS MATÉRIAS

Publicidade
Publicidade