Notícias

20 trilhas pouco conhecidas da Chapada Diamantina

Da redação – 1º de dezembro de 2022

A Chapada Diamantina possui um território imenso e seus atrativos naturais vão muito além daqueles estampados nos cartões-postais. A equipe do Guia Chapada Diamantina selecionou 20 atrativos incríveis e ainda pouco conhecidos que são excelentes opções para colocar no planejamento de sua viagem!

1 – Mar de Espanha e Cachoeira da Sibéria, em Mucugê

Os atrativos ficam situados em um velho garimpo, com antigas habitações. O acesso é realizado de carro ou bicicleta até as margens do Mar de Espanha, um grande lago, onde é possível fazer a primeira parada para contemplação e banho de rio. Depois, segue-se por uma trilha até a Cachoeira da Sibéria, com vários poços para banho. Veja mais aqui.

Guia-Chapada-Diamantina-Cachoeira da Sibéria-Thalison Ribeiro
Cachoeira da Sibéria, em Mucugê | Foto: Thalison Ribeiro

2 – Cachoeira do Cardoso, em Mucugê

A queda d’água de poucos metros forma um agradável poço para banho e reserva um lugar aconchegante para descanso e contemplação. De acesso fácil e próximo à cidade, é um passeio recomendado para todas as idades. No caminho, o visitante pode apreciar as vistas para os vales dos rios Mucugê e Cumbucas. Veja mais detalhes.

Cachoeira do Cardoso, em Mucugê | Foto: Thalison Ribeiro
Cachoeira do Cardoso, em Mucugê | Foto: Thalison Ribeiro

3 – Cachoeira do Ramalho, em Andaraí

Com 90 metros de queda livre, é um dos atrativos mais majestosos do município. O passeio pode ser combinado com visita ao Poço do Fervedor. Veja mais aqui.

Cachoeira do Ramalho, em Andaraí | Foto: Alex Uchoa
Cachoeira do Ramalho, em Andaraí | Foto: Alex Uchoa

4 – Cachoeiras das Três Barras, dos Cristais e Bequinho, em Andaraí

O início da trilha para essas cachoeiras fica a 30 km do centro de cidade de Andaraí. Após 1h30 de caminhada moderada, com trecho pelo leito do rio e descida íngreme, chega-se à Cachoeira das Três Barras, que apresenta um lindo visual e excelente poço para banho. Mais 20 minutos de trilha leva à Cachoeira dos Cristais, com 110m de altura. Na volta, passa pela Cachoeira do Bequinho. Veja mais detalhes dessa trilha.

Cachoeira dos Cristais, em Andaraí | Foto: Igatu Escalada Trekking
Cachoeira dos Cristais, em Andaraí | Foto: Igatu Escalada Trekking

5 – Cachoeira da Califórnia, em Igatu – Andaraí

A Cachoeira da Califórnia é uma confluência de rochas com uma queda d’água de 10 metros, em que é possível desfrutar de um delicioso banho. Ao longo do leito do rio, pode-se observar a beleza do arenito cor de rosa. Um passeio irado, não é? Veja outros detalhes aqui.

Cachoeira da Califórnia | Foto: Dmitri de Igatu

6 – Gruta da Fumaça, em Iraquara

Considerada uma das cavernas mais completas da região quanto às formações geológicas, é pequena e ideal para visitantes idosos e crianças. Está localizada a 100 metros da rodovia BA-122. Veja como chegar.

Gruta da Fumaça, em Iraquara | Foto: Zentur
Gruta da Fumaça, em Iraquara | Foto: Zentur

7 – Cachoeiras de Conceição dos Gatos, em Palmeiras

São três principais atrativos: a Cachoeira de Baixo, de Cima ou Boa Vista e o Poço das Cobras. A Cachoeira de Baixo, a 2km da praça central, em torno de 1h de caminhada leve, que beira o leito do Rio Conceição e desemboca numa pequena queda d’água; A Cachoeira de Cima ou Boa Vista, que pode ser apreciada através de uma trilha aberta e outra que passa por uma propriedade particular e o Poço das Cobras, que fica logo acima dessa, cerca de 20min, passando por pedras e por dentro d’água – apesar do nome excêntrico e de seus 40 metros de extensão, não apresenta perigo. Veja mais detalhes aqui.

Cachoeira de cima, em Conceição dos Gatos - Palmeiras | Foto: Marcelo Issa
Cachoeira de cima, em Conceição dos Gatos – Palmeiras | Foto: Marcelo Issa

8 – Pinturas Rupestres da Serra Negra, em Palmeiras

O roteiro parte de Palmeiras às 9h por 10 km de estrada de chão até o sítio de pinturas no Povoado da Serra Negra. Oito painéis podem ser visitados. Durante o trajeto, que é conduzido pelo museólogo Naum Bandeira, há bancos para paradas e observação detalhada das representações, que incluem imagens antropomorfas, zoomorfas e figuras geométricas. O passeio termina às 12h, podendo ser combinado com visita à comunidade Conceição dos Gatos. Veja como chegar neste lugar!

Pinturas Rupestres de Serra Negra | Foto: Naum Bandeira
Pinturas Rupestres de Serra Negra, em Palmeiras | Foto: Naum Bandeira

9 – Cachoeira Encantada, em Itaetê

O acesso à surpreendente queda d’água de 230 metros de altura pode ser feito de duas formas: por baixo e por cima, com a possibilidade de dormir no local. Nas duas opções, avistam-se cânions de até 400 metros, avisatar animais silvestres, como macacos, além de pinturas rupestres. Veja os detalhes aqui.

Cachoeira Encantada, em Itaetê | Foto: Dmitri de Igatu
Cachoeira Encantada, em Itaetê | Foto: Dmitri de Igatu

10 – Cachoeira da Invernada, em Andaraí

Com uma queda d’ água de 60 metros de altura, também apresenta pinturas rupestres na trilha de acesso. Curtiu esse visual? Veja os detalhes de como chegar nesse refúgio natural.

Cachoeira da Invernada, em Itaetê | Foto: Tom Alves
Cachoeira da Invernada, em Itaetê | Foto: Tom Alves

11 – Cachoeira da Roncadeira, em Andaraí

Uma bela cachoeira, com queda d’água de 80 metros altura! Uma beleza e tamanha grandeza que nos fazem sentir pequenos nesse mundo. Veja aqui mais detalhes dessa trilha.

Cachoeira da Roncadeira, em Itaetê | Foto: Tom Alves
Cachoeira da Roncadeira, em Itaetê | Foto: Tom Alves

12 – Cachoeira do Herculano, em Andaraí

Magnífica queda d’agua de, aproximadamente, 100 metros de altura. Visitar essa certamente é uma das experiência que você precisa ao viajar pela região. Quer uma trilha inspiradora? Veja aqui como chegar.

Cachoeira do Herculano, em Itaetê | Foto: Orlando Bernadino
Cachoeira do Herculano, em Itaetê | Foto: Orlando Bernadino

13 – Cachoeira do Bom Jardim, em Andaraí

Com queda d’água de quase 80 metros, tem uma trilha de fácil acesso, que dura, em média, 1h30 de caminhada. Acima dela, está a famosa Pedra do Camelo, formação rochosa esculpida pela natureza. Curtiu? Veja aqui os detalhes.

Cachoeira do Bom Jardim, em Itaetê | Foto: Açony Santos
Cachoeira do Bom Jardim, em Itaetê | Foto: Açony Santos

14 – Gruta dos Brejões, em Morro do Chapéu

Detentora da segunda maior boca de caverna do Brasil, com mais de 10 m de altura e quase 8 km de extensão já mapeados, a Gruta dos Brejões é um importante sítio paleontológico e arqueológico, além de ser bastante visitada por romeiros, por sua conotação religiosa. É possível ter acesso à gruta apenas com automóvel 4×4 e acompanhado por um guia de turismo local. Veja como chegar a esse lugar milenar.

Gruta dos Brejões, em Morro do Chapéu | Foto: Rodrigo Galvão
Gruta dos Brejões, em Morro do Chapéu | Foto: Rodrigo Galvão

15 – Pico do Barbado, entre os municípios de Rio do Pires e Abaíra

Com cerca de 2.033 m de altitude, o Pico do Barbado é o pico mais alto do Nordeste brasileiro! É uma formação geológica de rara beleza e se encontra em uma área de proteção ambiental devido a sua exuberante riqueza botânica. No município de Rio de Contas, em suas proximidades, estão também o Pico do Itobira, com 1.970 m de altitude e o Pico das almas, com 1.958m de altitude. Essa e outras trilhas fazem parte do roteiro de Gigantes da Chapada.

Pico do Barbado | Foto: Dmitri de Igatu
Pico do Barbado | Foto: Dmitri de Igatu

16 – Cachoeira do Jiló e Poço Preto, em Rio de Contas

Formada por pequenas corredeiras d’água, para chegar até a Cachoeira do Jiló, o visitante conhece também o Poço Preto. São lugares de tranquilidade para quem procura momentos de conexão com a natureza. Veja aqui como chegar.

Cachoeira do Jiló, em Rio de Contas | Foto: Kau Pau-Ferro
Cachoeira do Jiló, em Rio de Contas | Foto: Kau Pau-Ferro

17 – Cachoeiras do Fundão e 21, em Lençóis e Vale do Capão

Esta trilha é uma das mais selvagens e uma das menos visitadas da Chapada Diamantina. Localizada no fim de um cânion, a cachoeira do Fundão tem cerca de 150 m de altura. Outros atrativos deste trekking são: a Cachoeira do 21, Córrego Branco, Córrego verde e Cachoeira da Fumaça por cima. Para todos os casos, é preciso ter um condutor ecológico, um guia de turismo especializado no território.

Cachoeira do Fundão, em Lençóis | Foto: Açony Santos
Cachoeira do Fundão, em Lençóis | Foto: Açony Santos

18 – Gruta da Paixão, em Andaraí

O nome se refere à família guardiã da gruta. Atualmente o Sr. João Paixão é quem administra o local e é um dos guias que conduz os visitantes pelos salões da caverna. É possível combinar a visita a este atrativo com o Poço Azul. Veja como chegar nesse lugar magnífico.

Gruta da Paixão, em Andaraí | Foto: Branco Pires
Gruta da Paixão, em Andaraí | Foto: Branco Pires

19 – Cachoeira da Rosinha, em Andaraí

Partindo do centro da cidade de Andaraí em direção a Mucugê, essa cachoeira é um atrativo primoroso. Após cerca de 7 km, há uma pequena estrada ao lado de uma curva na BA-142. O local conta com estacionamento de onde começa a caminhada pelo leito do Rio Piabas. Ao longo do caminho, é possível visualizar os cânions do Vale do Pati e desfrutar de deliciosos banhos em poços, como o Poço da Judite, e ainda contemplar enormes formações rochosas, que impressionam pela sua beleza. O passeio pode ser combinado com a Cachoeira da Favela. Veja mais aqui.

Cachoeira da Rosinha, em Andaraí | Foto: Julio Mansur
Cachoeira da Rosinha, em Andaraí | Foto: Julio Mansur

20 – Cachoeira do rio Mandassaia, em Lençóis

Este passeio precisa ser feito em época de chuvas, pois o Rio Mandassaia é intermitente e seca se as chuvas não forem frequentes. Sua forma de ferradura impressiona e possibilita banho em vários lugares diferentes. Abaixo da cachoeira há dois poços que também são bons para banho. Um guia credenciado de Lençóis é a melhor opção para dizer quando e por onde fazer essa trilha.

Rio Mandassaia, em Lençóis | Foto: Branco Pires
Rio Mandassaia, em Lençóis | Foto: Branco Pires

Curtiu essa lista? Assine nossa newsletter semanal para receber por e-mail mais dicas!



Publicidade
Publicidade
error: Content is protected !!