Notícias

Salões de Artes Visuais em Lençóis

 “Ponto Turístico nº 01, instalação de Pablo Lucena.

“Ponto Turístico nº 01, instalação de Pablo Lucena.

A Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), dá início às três últimas etapas dos Salões de Artes Visuais da Bahia 2013, nas cidades de Lençóis, Barreiras e Vitória da Conquista. No próximo dia 11 de abril, sexta-feira, às 19 horas, será aberta a primeira exposição, na cidade histórica de Lençóis, na Chapada Diamantina, na Casa Afrânio Peixoto, permanecendo em cartaz até 25 de maio, com visitação pública gratuita, de segunda a domingo, das 9 às 21 horas.

No dia da abertura do Salão três obras entre as 17 expostas serão premiadas por um júri especializado com R$ 7 mil cada uma. Também há premiações simbólicas: menções especiais e o Prêmio do Público, este concedido através do voto dos visitantes.

Objetivo

Apresentar a diversidade da produção baiana em artes visuais, divulgar o trabalho dos artistas e estimular a reflexão sobre temas atuais da área são os objetivos dos Salões de Artes Visuais da Bahia, consolidados em 21 anos como um dos principais meios de incentivo à criação e difusão de produção artística e à dinamização dos espaços expositivos do interior do estado. Na edição de 2013, houve um recorde de inscritos: das 463 propostas apresentadas, por meio de edital público, foram selecionadas 108 obras realizadas por 77 artistas, nas mais diversas técnicas e estilos.

Artistas e obras participantes

Cecília Tamplenizza, com a obra “Astrozoofili” (vídeoarte)

Ciane Fernandes, “Evoca(N)ções” (performance)

Devarnier Hembadoom Apoema, “Trouxa de mulher-dama posta pra fora do recinto de trabalho sem direito a nada…” (técnica mista: objeto, roupas e objetos pessoais)

Dmitri de Igatu, “Memórias da Chapada Diamantina” (acrílica s/tela)

Félix Caetanno, “Construto” (tijolos, dobradiça e vergalhão)

Flávio Lopes, “Requiem para William Turner” (videoarte)

Jô Félix, “Interstício” (tríptico Fotografia)

Uirá Meneses, “Im(v)ersões Corpo Ambiente” (videoarte)

José Arcanjo, “Passeios com os cães” (instalação)

Laércio Fonteviva, “Vila Asa Branca” (pintura)

Tish, “Filho veado” (instalação)

Marcio Junqueira, “Devocional” (instalação)

Marco Antonio de Ferreira, “Ignescência” (chapas de ferro-sucata-soldadas)

Michelle Mattiuzzi, “Merci Beaucoup, Blanco” (performance)

Pablo Lucena, “Ponto Turístico nº 01” (instalação)

Roberta Nascimento, “Melancolia, obrigada Lars Von Trier” (performance instalação)

Cristina Damasceno, “Aconchego” (colagem em papel com fotografias e pintura)

1939517_778575675486161_1321744195_nServiço

Exposição coletiva com 17 obras

Onde: Casa Afrânio Peixoto (Praça Afrânio Peixoto, s/n, Centro)

Abertura: 11 de abril (sexta-feira), às 19 horas

Visitação: 12 de abril a 25 de maio, segunda a domingo, das 9 às 21 horas

Quanto: Gratuito

Informações: 71 3324-8519 / [email protected]

Publicidade
Publicidade