Notícias

Guitarrista de Lençóis é aprovada em conservatório francês de música

Charlaine de Souza Nascimento, jovem lençoense de 26 anos, foi aprovada no Conservatoire à Rayonnement d’Annecy, na França, onde irá estudar guitarra. A musicista fez formação em música no Ponto de Cultura Grãos de Luz e Griô, em Lençóis, onde estuda desde criança, e atualmente é gestora das oficinas de música para jovens e da Banda Griô.

Charlaine de Souza Nascimento. Foto: Arquivo pessoal

Seu interesse pelo Instituto aconteceu a partir do contato que Charlaine fez com um jovem francês que fez intercâmbio no Grãos. A partir daí, estudou francês, investiu na viagem com recursos próprios economizados com a bolsa de estudo de música no Grãos e também com seu trabalho como guitarrista em duas bandas da cidade. O resultado foi sua aprovação no Instituto, gerando muito orgulho em toda a comunidade lençoense!
“O Grãos de Luz e Griô acolheu um sonho de criança que nem sequer podia diferenciar uma guitarra de um baixo, rsrs… Ali, pude aprender a tocar um instrumento. Aos poucos, fui me aproximando da música e este sonho cresceu junto com meu corpo, meus sentidos e minha visão de mundo. Hoje, é profissão, é estudar longe do meu lugar, na Europa, em Annecy precisamente. Sinto-me feliz por dar esse grande passo e quando eu voltar pra casa, quero compartilhar tudo com meus amigos e com os grãozinhos da oficina de música.” comemora Charlaine.

Charlaine de Souza Nascimento. Foto: Arquivo pessoal

Grãos de Luz e Griô
É um ponto de cultura que nasceu em 1995 e tem sede em Lençóis. A instituição tem foco em educação, arte, cultura e desenvolvimento sustentável em comunidades tradicionais, rurais e periféricas da Chapada Diamantina e do Brasil. Seus projetos são direcionados a temas como o fortalecimento da identidade e da ancestralidade de crianças, jovens e adolescentes através de oficinas, tendo como tema gerador tradição oral e cidadania.

Participação da Família Grãos de Luz e Griô no Festival de Lençóis 2018. Foto: Renata Matos

“Uma das grandes bandeiras levantadas pelo Grãos de Luz e Griô  é poder promover nestes jovens o reconhecimento dos seus potenciais afetivos, artístico-culturais, científicos e políticos para atuarem como protagonistas da sua própria vida e da vida comunitária, ocupando lugares dignos na universidade, no mercado  trabalho e em coletivos artístico-culturais e ambientais.” comenta Lilian Pacheco, coordenadora, fundadora e educadora do Grãos.

O Grãos foi primeiro lugar no Brasil pelo Prêmio Itaú Unicef 2003, primeiro premiado no Prêmio Democratização Cultural 2008 pelo Instituto Votorantim, Destaque no Prêmio Cultura Viva 2007 e ostenta outros prêmios regionais, além e já ter participado de quatro festivais e encontros internacionais de culturas populares e tradições orais.

 

 

Publicidade
Publicidade