Notícias

Exposição conta a História da Chapada Diamantina em Retalhos

Construir uma narrativa utilizando agulha e linha, em vez de palavras, foi o desafio enfrentado por mais de 30 moradoras da cidade de Lençóis, na Chapada Diamantina. O resultado são dez obras que remontam os principais personagens e períodos históricos da região através de tecido. Elas estarão expostas a partir desta quarta-feira (17) até o fim de janeiro.

Para a produção das obras e formação de novas artesãs foram necessários mais de seis meses de oficinas, que ocorreram durante o ano de 2013 e contaram com a direção artística da artista visual Waleska Leite, que buscou inspiração para este trabalho nas tradicionais colchas de retalho produzidas na região.  Além de resgatar os costumes e aprimorar a técnica da costura e do bordado, o foco do projeto era utilizar a arte para fortalecer a autoestima das mulheres da comunidade. “Acreditamos que conhecer a nossa história é o ponto de partida para saber quem somos”, explica Waleska.

[nggallery id=82]

Os quadros formam uma linha cronológica que se inicia na pré-história e encerra- se nos dias atuais com o turismo; passando por períodos relevantes como o auge do garimpo, a era Horácio de Matos – o maior coronel dos sertões, e a fundação do Parque Nacional da Chapada Diamantina. A arte também teve papel fundamental de apoio para o estudo da história. “Sem perceber, as mulheres aprenderam história de forma lúdica. Bordando, costurando e estudando”, conta a responsável pela pesquisa histórica, Laís Correard.

O aspecto ambiental também foi valorizado através do reaproveitamento de tecido. Boa parte das obras foram construídas com retalhos doados. O projeto teve apoio financeiro do Fundo de Cultura do Estado da Bahia e já está dando frutos. Uma parcela das participantes se uniu e formou um coletivo de mulheres que já possui uma loja com seus produtos.

Serviço

Cartaz-FB

O que: Exposição “A História da Chapada Diamantina em Retalhos”. A abertura abrirá as comemorações do aniversário da cidade e contará com cortejo da Marujada da comunidade quilombola do Remanso.

Quando: abertura – 17 de dezembro às 19h

Visitação – 18 de dezembro a 30 de janeiro, das 17h às 22h, de terça a domingo

Onde: Casa do Patrimônio – IPHAN, Rua da Baderna, 08, Centro – LençóisEntrada franca

 

Publicidade
Publicidade