Notícias

Cresce o número de cervejarias artesanais na Chapada Diamantina

Criar a própria cerveja tem se tornado um hábito para muitos brasileiros. Segundo a Associação Brasileira de Microcervejarias (Abracerva), existem mais de 300 empresas no segmento. O Brasil é um dos maiores consumidores da bebida no mundo. E a Bahia é um dos estados onde o consumo de cerveja mais aumentou nos últimos anos. Nesse contexto, a apreciação de sabores caseiros e personalizados, com base no consumo responsável, apresenta um leque de opções para os degustadores de plantão. Na Chapada Diamantina, os destaques para a produção artesanal vão para a Cavalo do Cão, do Vale do Capão-Palmeiras; Sincorá, de Lençóis; Chapada, de Lençóis e Cangaceira, de Mucugê.

Cervejas artesanais da Chapada Diamantina | Foto: Caiã Pires

Cervejas artesanais da Chapada Diamantina | Foto: Caiã Pires

Segundo Fabio Gonzalez, produtor da cerveja Cavalo do Cão, as cervejas industriais são feitas em larga escala para atingir um maior número de consumidores, o que interfere na sua qualidade. Por outro lado, beber uma cerveja artesanal permite o contato direto com o produtor, além de oferecer ingredientes selecionados, com menor quantidade ou até livre de conservantes.

“Geralmente a indústria utiliza apenas 50% de malte e adiciona outros cereais (como o milho) para baixar os custos de produção. Por isso as cervejas chegam ao mercado com um preço relativamente baixo. As cervejarias artesanais são elaboradas em pequena escala, tendo como foco a qualidade de seus produtos. A fermentação e maturação da cerveja acontecem sem pressa, sem adição de produtos químicos para adiantar o processo. Outro diferencial importante é que costumamos manter tradições, como a ‘Lei da Pureza Alemã’, que prevê somente a utilização de água, lúpulo [condimento amargoso que serve para dar gosto à cerveja e conservá-la] e cevada, sem conservantes ou transgênicos. Uma frase que sempre uso é ‘Beba menos, mas beba melhor’,” explica.

ONDE BEBER

Empório Lençóis: Dirigido por Audrey Baldez, Sommelier de Cervejas pela Doemens Akademie, o Empório dispõe de rótulos da Chapada, nacionais e importados, além de degustações guiadas e demonstração da fabricação artesanal de cerveja. O local também é uma loja de arte e artesanato com peças e obras de artistas e artesãos locais.

Rua da Baderna, 65, Lençóis – Contato: (75) 9836-1920 – [email protected] – www.emporiolencois.com

Horário de Atendimento: Todos os dias das 8h30 às 23h

Guia-Chapada-Diamantina-Empório-Lençóis

Empório Sincorá, em Lençóis: Localizado na Praça do Nequinha, palco para diversas apresentações musicais e outros eventos, como a Quinta orgânica, é o único local para quem quer apreciar a cerveja artesanal Sincorá. São mais de 10 estilos da cerveja.

Praça do Nequinha, Lençóis – Contato: (75) 9 9701-5007 – [email protected]

Horário de Atendimento: Quarta a Sábado das 18h30 às 23h

Cerveja Sincorá Stout, de Lençóis | Foto: Caiã Pires

Cerveja Sincorá Stout, de Lençóis | Foto: Caiã Pires

Taverna, no Vale do Capão – Palmeiras: Animada por clássicos do rock, a Taverna é o pub mais famoso do Vale. Fábio Gonzalez, dono do espaço, é também produtor da cerveja artesanal Cavalo do Cão.

Centro da Vila – Contato: (75) 3344-1321

 

Restaurante Maria Bonita e pousada Vila Serrano, em Lençóis:

Locais para saborear a cerveja da marca Chapada.

Maria Bonita – Esquina da Baderna com a Rua das Pedras – Contato: (75) 3334-1850 – [email protected]

Vila Serrano – Rua Alto do Bonfim, n°8 – Contato: (75) 3334-1486 –  [email protected]

Cerveja Chapada estilo Pilsen | Foto: Arquivo

Cerveja Chapada estilo Pilsen | Foto: Arquivo

Pizza da Garagem, em Mucugê

Com uma pizza saborosa de massa fina e crocante, também é o lugar em Mucugê pra quem quer conhecer a cerveja Cangaceira.

Rua do Caetité, n°113, Mucugê – Contato: (75) 8167-1096

 

Texto: Verusa Pinho e Caiã Pires

Atualizado em 29 de junho de 2016 

 

Publicidade
Publicidade