No Piemonte da Chapada Diamantina, em sua região norte, o município é porta de entrada para a Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) da Serra do Orobó. A área abriga diversas aves, inclusive endêmicas, que inspiram a prática de voo livre, a partir de uma rampa de pedra natural, a cerca de mil metros de altitude. Dos céus e mirantes do Orobó, os observadores têm um visual panorâmico de quatro biomas: a Mata Atlântica, a Caatinga, o Cerrado, e os Campos Rupestres. Um dos principais mirantes da Serra do Orobó é conhecido como Dedo de Deus e tem 1.021m de altitude. Ainda se destacam afl oramentos de cristais de rocha, a Cachoeira do Fascínio (com 16m de altura), o Morro Dois Irmãos e o Morro Selado. Além de possuir a segunda melhor rampa natural de voo livre do Nordeste, o Orobó propicia a prática de balonismo e montanhismo. A zona rural de Ruy Barbosa recebe a prática de motocross, mountain bike e trekkings. Nas proximidades da vila está o projeto Recanto da Chapada, com a proposta de um Museu Orgânico, com receptivo para apreciação de objetos, obras de arte e documentos que resguardam a história da Chapada Diamantina, em conjunto com seu acervo natural, uma área de mata onde se pratica o “birdwatching” ou observação de aves. Guias ou condutores para roteiros e caminhadas nas serras e zona rural do município podem ser encontrados no local.

Publicidade
Publicidade