No sul da Chapada Diamantina, Rio de Contas é considerada uma das primeiras cidades  planejadas do Brasil. Sua organização facilita a visita ao relevante conjunto arquitetônico colonial, preservado através do tombamento realizado pelo IPHAN na década de 1980.

As edificações do centro estão entre as mais importantes e belas da Bahia. As casas e ruas de

pedras são muito bem conservadas. A cidade foi rota do ouro e era um ponto comercial na Estrada Real. A beleza de suas ruas serviu de cenário ao filme Abril Despedaçado (2001), do cineasta Walter Salles.

A rota das comunidades é um passeio imperdível para quem aprecia a paisagem rural e o turismo cultural. No caminho há um banho de rio na Ponte do Coronel. Nas comunidades quilombolas de Barra e Bananal pode-se conhecer o artesanato e o modo de vida de

descendentes de africanos que ali se concentraram há quatro séculos. Alguns quilômetros adiante, chegasse ao povoado Mato Grosso, onde se predominam descendentes de portugueses. O pôr do sol no ponto mais alto da comunidade, o Mirante Bitencourt, tem uma

belíssima vista da paisagem agrícola, tendo ao fundo a cidade de Rio de Contas e das montanhas da região. Com diversos atrativos naturais em seu entorno, o município possui alguns dos picos mais altos do Nordeste. Dentre as singularidades da cidade estão o tradicional carnaval de máscaras e os vilarejos quilombolas e de descendência portuguesa.

Publicidade
Publicidade