Notícias

Artur Soar reconta a história de Lençóis pelos versos do cordel

Da redação – 16 de junho de 2023

Lençóis, uma cidade repleta de história e cultura na região da Chapada Diamantina, é o tema central de um cordel escrito pelo renomado artista visual e poeta local, Artur Soar.

Com versos que exploram a essência pitoresca do local, o livreto, que também é ilustrado em uma gravura na capa e em camisetas, é uma homenagem de Artur a Lençóis, sua terra natal e fonte de inspiração para sua arte.

O cordel percorre a imponência das rochas sedimentares que caracterizam a região, retratando cenas simples do cotidiano, como as lavadeiras, e abordando episódios marcantes, como a era do garimpo e as disputas políticas entre os coronéis locais.

“A cidade foi crescendo, em função de sua fama, achavam diamante de mão, antes da draga e da lama, simplesmente catando do leito, o povo foi dando um jeito de ser Lençóis, sem ter uma cama”, diz um dos trechos da obra.

Artur ressalta que essa composição representa sua memória afetiva do lugar e é uma fonte de inspiração para sua arte. “Cresci vendo meu pai entalhar nas pedras e assim comecei na arte da gravura. E com as palavras, descrevo o rico imaginário dessa terra tão pródiga de belezas naturais e humanas”, declara o artista.

A Galeria Soar, localizada no centro da cidade, é o espaço que abriga a coleção de obras de Artur, um artista graduado em Artes Plásticas pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia e premiado no Salão de Artes Visuais do Estado da Bahia em 2022.

Sua série intitulada “Pretos”, composta por 11 xilogravuras retratando personagens importantes das artes e da luta abolicionista da Bahia, recebeu o prêmio. Nessa série, Artur criou representações faciais de personagens nunca antes fotografados, como os inconfidentes da Revolta dos Malês, Lucas Dantas, João de Deus e Manuel Faustino, além de retratar artistas negros como Gilberto Gil, Matheus Aleluia, Bule Bule e Riachão.

Ao longo de sua carreira, Artur acumula prêmios e reconhecimentos. Em 2015, ele foi o vencedor do Prêmio Ibema de Gravura com a obra “Virtudes do Tato” e, em 2017, teve seu trabalho selecionado para a exposição “30 anos do Museu Casa da Xilogravura de Campos do Jordão”.

Em 2019, o artista foi um dos vencedores do Concurso de Artes Gráficas do Goethe Instituto de Porto Alegre, onde realizou uma exposição de gravuras retratando personagens abolicionistas, como Luiz Gama e Luiza Mahim, além de figuras relevantes da história recente, como Marielle Franco e Mestre Moa do Katendê. Para conhecer de perto visite a Galeria Soar aberta todos os dias!

Serviço

O quê: Soar Galeria de Arte

Quando: Todos os dias, das 18 às 22h

Onde: Rua da Boa Vista, nº 196, Lençóis-BA

Contato: (71) 99240-1827 e Instagram



Publicidade
Publicidade
error: Content is protected !!