Notícias

Artista da Chapada Diamantina participa de exposição nos Estados Unidos

Dida Murta e uma de suas obras da série "Calangos" | Foto: Caiã Pires

Dida Murta e uma de suas obras da série “Calangos” | Foto: Caiã Pires

Entre os dias 8 e 30  de setembro, o artista baiano Dida Murta, nome artístico de Carlos Murta de Oliveira Filho, apresenta a Exposição CALANGOS, no Art BRAZIL, em Fort Lauderdale (FL). Em sua 4ª edição anual,  o evento é considerado a maior exposição anual de arte contemporânea brasileira nos Estados Unidos.

As obras expostas com desenhos em bico de pena e aquarela, têm como figura de inspiração o “Calango”, lagarto típico do Chapada Diamantina, onde o artista cria diversas camuflagens e ambientes para o animal símbolo da série. “A ideia surgiu por conta da quantidade destes animais aqui na região. São 18 espécies no total, desde aquele pequeno, que com frequência encontramos nas trilhas, até o Teiú que é bem grande”, explica Dida. Morador de Lençóis há mais de 10 anos, ele também atua como guia de turismo na região desde que chegou à cidade.

Dida nasceu em Serrinha, uma pequena cidade do Estado da Bahia, na planície do sertão nordestino do Brasil. Ele veio de uma terra assolada por constantes secas e marcada por imagens fortes de resistência e desafios. Desde muito pequeno, lápis, canetas e pincéis eram seus brinquedos favoritos. Seu potencial artístico era tão óbvio, que sua mãe e melhor amiga o apoiou inquestionavelmente.

Autodidata, Dida Murta iniciou sua carreira profissional em 1980, já com uma histórica e bem sucedida exposição individual na renomada Galeria ICBA, em Salvador (BA). Já naquele momento, era perceptível que ele mimetizava as fortes influências de mestres como Erté, Dali, Miró e Gaudi. Desde então, tem sido premiado e reconhecido, apesar do fato de viver e produzir seus trabalhos muito afastado dos tradicionais circuitos do mundo artístico.

Mais informações: www.didamurta.us

Algumas obras de Dida Murta:

Publicidade
Publicidade