Notícias

13 passeios pelas profundezas da Chapada Diamantina

Fizemos uma lista com as melhores sugestões com 13 das centenas de cavernas e grutas para você visitar na Chapada Diamantina. Confira todas elas!

“A Chapada Diamantina é reconhecida por sua grande concentração de cavernas quilométricas, de imensa beleza cênica e importância científica”, afirma Marcelo Rasteiro, presidente da Sociedade Brasileira de Espeleologia (SBE).

Dos municípios da região, destaca-se Iraquara, com 97 grutas registradas no Cadastro Nacional de Cavernas (CNC) – sete delas com mais de mil metros de extensão. É a cidade mais cavernosa da Bahia, que por sua vez fica em terceiro lugar no ranking dos estados, com 708 cavernas conhecidas.

Confira nossa lista com 13 cavernas e grutas para você visitar na Chapada Diamantina:

1 – Poço Azul, em Nova Redenção

Uma das grutas mais belas do Brasil, na qual os mergulhadores parecem estar flutuando no ar, de tão transparente que é o meio aquático. O azul elétrico da água deve-se à luz que vem do sol, especialmente durante o outono e o inverno.

Poço Azul | Foto: Branco Pires
Poço Azul | Foto: Branco Pires

2 – Poço Encantado, em Itaetê

Sua água é tão cristalina que o meio aquático se confunde com o ar. As pedras, a 50 metros de profundidade, são vistas nitidamente. Os melhores meses para visita são de abril a agosto, quando os raios solares incidem por uma fenda da gruta, refletindo um azul límpido.

Poço Encantado | Foto: Branco Pires
Poço Encantado | Foto: Branco Pires

3 – Gruta da Lapa Doce, em Iraquara

A Gruta da Lapa Doce faz parte de um complexo de cavernas calcárias com cerca de 20 km mapeados (Lapa Doce I – 6.540 m; II – 9.700 m; e III – 850 m). Ampla, arejada e plana, surpreende pela grandiosidade de sua entrada, com 72 metros de altura.

Gruta da Lapa Doce | Foto: Açony Santos
Gruta da Lapa Doce | Foto: Açony Santos

4 – Gruta da Pratinha, em Iraquara

A flutuação para a observação das formações rochosas e dos peixes é a principal atração da Pratinha, feita com colete salva-vidas, pé de pato e snorkel, sempre em grupos e acompanhada por guias treinados e qualificados em “espeleomergulho”, isto é, mergulhos em cavernas.

Gruta da Pratinha, em Iraquara | Foto: Dário Campos
Gruta da Pratinha, em Iraquara | Foto: Dário Campos

5 – Gruta da Torrinha, em Iraquara

É uma das cavernas brasileiras com maior diversidade de espeleotemas, formações típicas de interior de caverna, como a raríssima flor de aragonita (foto) e as agulhas de gipsitas. Além disso, tem a maior extensão entre as grutas de Iraquara.

Flor de Aragonita, na Gruta da Torrinha | Foto: Tom Alves
Flor de Aragonita, na Gruta da Torrinha | Foto: Tom Alves

6 – Gruta Azul, em Iraquara

Situada na Fazenda Pratinha, próxima ao município de Iraquara e com a mesma água transparente e azul dos poços Encantado e Azul, o lago da gruta Azul fica escondido sob as raízes aéreas de uma árvore da fazenda e tem conexão com o Rio Pratinha.

Gruta Azul | Foto: Açony Santos
Gruta Azul | Foto: Açony Santos

7 – Gruta do Lapão, em Lençóis

Diferente da maioria das cavernas da Chapada, que são formadas por calcário, esta tem formação de arenito. Aqui, a prática do rapel é algo alucinante, realizada na boca da caverna, com quase 50 m de altura, no estilo “negativo” (sem o apoio dos pés).

Rapel na Gruta do Lapão, em Lençóis | Foto: Acervo Nas Alturas
Rapel na Gruta do Lapão, em Lençóis | Foto: Nas Alturas

8 – Gruta do Castelo, em Vale do Pati

Esta gruta com magnífica visão sobre o Vale do Pati, o principal trekking da Chapada, fica em cima do Morro do Castelo, após uma subida no estilo “escalaminhada”. Atravessada, abre outro campo de visão num mirante de tirar o fôlego.

Gruta do Morro do Castelo, no Vale do Pati | Foto: Caiã Pires
Gruta do Morro do Castelo, no Vale do Pati | Foto: Caiã Pires

9 – Gruta dos Brejões, em Morro do Chapéu

Importante sítio paleontológico e ponto de visita de romeiros, com altares e locais de oferendas. Os adeptos de aventuras também têm na gruta um cenário ideal para o rapel, especialmente na entrada, que mede 123 metros de altura.

Gruta dos Brejões, Morro do Chapéu | Foto: Açony Santos
Gruta dos Brejões, Morro do Chapéu | Foto: Rodrigo Galvão

10 – Mina Brejo -Verruga, em Igatu

Esta antiga mina de exploração de diamantes foi reaberta manualmente pelos garimpeiros do distrito para receber turistas. Durante a visita, eles próprios apresentam um pouco da história do ofício na região, incluindo ferramentas específicas e uma curiosa instalação artística: no salão principal, sob a luz de velas, estão expostas esculturas representando os homens que trabalhavam no local. A obra foi produzida pelos próprios garimpeiros sob a direção do artista plástico Marcos Zacaríades, morador de Igatu. Na entrada da gruna – local onde foram feitas as escavações – ainda há um poço para banho.

Mina Brejo-Verruga, em Igatu|Foto: Dmitri de Igatu
Mina Brejo-Verruga, em Igatu | Foto: Dmitri de Igatu

11- Gruta da Paixão, em Andaraí

O nome se refere à família guardiã da gruta. Atualmente o senhor João Paixão é quem administra o local e é um dos guias que conduz os visitantes pelos salões da caverna. É possível combinar a visita a este atrativo com o Poço Azul.

Gruta da Paixão, em Andaraí | Foto: Rockão Trekking
Gruta da Paixão, em Andaraí | Foto: Rockão Trekking

12- Gruta da Fumaça, em Iraquara

Considerada uma das cavernas mais completas da região quanto às formações geológicas, é pequena e ideal para visitantes idosos e crianças. Está localizada a 100 metros da rodovia BA-122.

Gruta da Fumaça, em Iraquara | Foto: Zentur
Gruta da Fumaça, em Iraquara | Foto: Zentur

13- Gruta da Lapa do Bode, em Itaetê

Caverna constituída por diversas galerias longitudinais e transversais, que dão origem a um impressionante labirinto. Suas formações rochosas são belíssimas e estão situadas às margens do Rio Una, afluente do Paraguaçu.

Gruta Lapa do Bode | Foto Tom Alves
Gruta Lapa do Bode | Foto: Tom Alves

Mais atrativos, mapas, roteiros, dicas e fotos no Guia Impresso. Adquira online o seu!



Publicidade
Publicidade
error: Content is protected !!