Prepare sua viagem com equipamentos ideais para Turismo de Aventura


Viajar para a Chapada Diamantina significa visitar seus atrativos como morros, serras, vales, cânions, rios, cachoeiras, cavernas e grutas, o que requer um cuidado especial na hora de escolher seus equipamentos, como vestuário, calçados, mochilas, etc.

Existem muitas opções de equipamentos e roupas no mercado. Os critérios de escolha devem ser:
– o peso que você tem / irá carregar;
– a temperatura do ambiente a ser visitado;
– as distâncias a serem percorridas;
– se o terreno é muito ou pouco acidentado.

Na Chapada – num panorama geral – durante o dia as temperaturas são elevadas e terrenos são bem acidentados, com terra,  pedras soltas, degraus de rocha, subidas e descidas. Saiba também que na maior parte do seu dia, você estará em meio à natureza, sob o sol, às vezes estará molhado e mesmo visitando os atrativos de fácil acesso, terá uma caminhadinha.

Vale do Pati. Foto: Igatu Escalada Trekking.

Por isso, agrupamos aqui uma lista de dicas do que você precisa para fazer uma viagem segura, confortável e para que a sua única preocupação seja escolher o melhor ângulo para suas fotos. =)

Vestuário
Dê preferência para roupas que ofereçam o máximo de conforto, segurança e flexibilidade.

Calça ou bermuda?
Apesar do calor da Chapada, é indicado usar calças para caminhar, poupando as pernas dos arranhões, além de proteger sua pele do sol e dos insetos. Procure roupas de tecidos sem algodão – que secam mais rápido – como tactel, micro fibra e similares.

Roupas com proteção UV
O sol baiano pede uma dose extra de cuidados com a pele. Por isso, itens como camisetas, chapéus e bonés com proteção UV são ótimas pedidas.

Calçados
Este é seu principal equipamento, pois você vai usá-lo todos os dias, o dia inteiro. Se qualquer coisa der errado com ele, seus pés serão diretamente afetados, comprometendo seus passeios.
Para roteiros leves, com distâncias curtas e pouca carga, recomendamos botas de tecido ou um bom tênis.
Para roteiros médios, avançados, hikings, trekkings e travessias, com distâncias longas, recomendamos botas de tecido e de cano alto, para proteção e estabilidade dos tornozelos. Aqui, para o público feminino, indicamos a bota Ordesa Woman, da Boreal, que você encontra na Casa do Montanhista.

Bota Ordesa Woman, da Boreal


Aviso: Nunca caminhe nas trilhas usando sandálias ou chinelos. Além de instáveis, seus pés estão vulneráveis. Basta uma bela topada em uma pedra para comprometer toda a sua viagem.

Mochila
Uma mochila confortável, funcional e bem ajustada é indispensável. Basicamente, elas são divididas em:

Mochilas de ataque (10 a 40 litros)
Para roteiros leves, com distâncias curtas e pouca carga, onde você vai levar itens como roupa de banho, protetor solar, óculos, documentos, uma garrafinha de água, câmera, uma toalha pequena e um lanchinho.

Mochilas semi-cargueiras (40 a 60 litros)
Para roteiros intermediários e avançados, hikings e trekkings. Aqui é para quem já vai carregar mais itens, como todos os citados acima, além de lanterna, maior volume de água, comida e vestuário,  kit primeiros socorros e equipamentos esportivos específicos. Aqui, indicamos o modelo ACT Lite 50+10, da Deuter.

Mochila semi-cargueira Deuter modelo ACT Lite 50+10.

Mochilas cargueiras (60 a 90 litros)
Para trekkings, travessias e acampamentos, em que se carrega todos os citados acima, além de equipamentos para camping (barraca, isolante, saco de dormir, fogareiro e utensílios para cozinhar).

Dicas importantes:
– Sempre bom proteger sua mochila e seus pertences da chuva. Algumas oferecem capas acopladas;
– Evite carregar coisas penduradas pela mochila (sacola, barraca e isolante térmico). O ideal é guardar tudo dentro da mochila. Isso protege seu equipamento, melhora seu equilíbrio e evita que você se enrosque em alguma coisa;
– Os modelos que oferecem ume painel nas costas para favorecer a ventilação também são uma ótimas pedida;
– Para mochilas cargueiras e semi-cargueiras, as barrigueiras e as alças acolchoadas trazem muito mais conforto;
– Atenção ao tamanho e ao volume da sua mochila. Procure uma que seja ideal para o seu tamanho e sua capacidade de aguentar peso;
– Fitas e alças de ajuste são fundamentais. Quanto mais próxima a mochila estiver do seu corpo, melhor! 

Lanterna
Sempre bom ter a sua. Mesmo para passeios sem pernoite na trilha, basta um pequeno imprevisto e seu passeio pode acabar depois que o sol se põe. Neste caso, você se sentirá muito mais seguro usando sua própria lanterna. A dica é usar uma lanterna de cabeça, as chamadas headlamps, e manter as duas mãos livres. Ah, e não se esqueça das pilhas e das pilhas-reserva!

Protetor solar
Sempre indicado usá-los, pois o sol pode estar muito, muito intenso em certas épocas do ano, e insolação ou queimaduras  podem atrapalhar muito a sua viagem.
Recomendação: Evite usar o protetor imediatamente antes de entrar na água. Espere ao menos 10 minutos até a absorção do produto pela pele, para não reduzir sua proteção e não poluir os rios.

Óculos escuros, boné e chapéu
Caminhar longas distâncias com o sol incidindo sobre o rosto pode aumentar a sensação de calor e cansaço, além de atrapalhar a visibilidade. Por isso, os óculos escuros, chapéus e/ou bonés são importante aliados.

Estojo de primeiros socorros
Partindo do princípio que você estará acompanhado por um guia, faz parte do trabalho dele ter treinamento, preparo e um estojo de primeiros socorros à mão, além de conhecer os procedimentos básicos, caso necessite. Ainda assim, se você toma algum medicamento diário, leve-o consigo. E se você já costuma caminhar e sabe que tem aquela unha do pé que sempre dá trabalho, ou qualquer situação específica que você já espera, leve suas soluções na mochila.
Importante: Ao contratar um guia, não deixe de avisá-lo caso você tome medicações diárias ou seja alérgico a medicamentos e/ou alimentos.

Papel higiênico e saco de lixo
Ainda partindo do princípio que você estará acompanhado por um guia, faz parte do trabalho dele dar as instruções corretas na hora das necessidades. Ainda assim, a responsabilidade de sair dos ambientes naturais sem deixar lixo, também é sua. Portanto, carregue sua sacolinha e leve de volta todo o lixo que você gerar, seja ele orgânico, não orgânico, ou papel higiênico.
Dica: As sacolas plásticas também são legais para carregar suas roupas molhadas 😉

Repelente
Se você é alérgico ou se incomoda muito com as picadas de insetos, leve seu repelente e fique mais tranquilo.
Recomendação: Evite usar o repelentes imediatamente antes de entrar na água. Espere ao menos 10 ou 15 minutos, até a absorção do produto pela pele, para não reduzir sua proteção e não poluir os rios.

Anorak, capas de chuva, agasalhos, calças e meias
As chuvas podem surpreender qualquer momento. É bom ter uma capa ou um casaco impermeável, o Anorak, que você também poderá usar no seu dia a dia.
A temperatura pode cair muito rápido no fim do dia, então um casaco fino também pode te deixar mais confortável, ainda mais se sua roupa estiver úmida.
Para trekkings, travessias e acampamentos, sempre tenha um agasalho, uma calça e alguns pares de meia extras e secas para usar durante a noite.

Equipamentos para camping
É proibido acampar dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina, com exceção de algumas áreas pré estabelecidas no Plano de Manejo. Mas fora das áreas de Parque você pode ter mais opções. Neste caso, é fundamental contratar um guia e também informar-se com as associações de guias e condutores do município, para saber quais as regiões mais adequadas para camping ou se há algum risco de dormir por ali em determinadas épocas do ano.

Saco de Dormir
Essencial para acampar. Sua escolha também vai variar com a temperatura do local, o peso e o volume que ele representa. Recomendamos o modelo Lite Pak 800, da Ma Pro, que você encontra na Casa do Montanhista.

Barraca
Mais uma vez, o mercado oferece muitas opções. O que vai determinar sua escolha por este ou aquele modelo são:

  • o número de pessoas (contando com seus equipamentos);
  • o clima;
  • a área onde estará acampado, pois se for em um camping, geralmente os proprietários designam áreas planas para isso. Neste caso, você pode optar por barracas maiores (mas lembre-se que quanto maior o volume, maior o peso). Mas se for em um ambiente selvagem, o terreno pode ser mais irregular, então quanto menor e mais leve for a barraca, melhor.

Colchão inflável ou isolantes térmicos?
Aqui, a decisão é uma balança entre peso, volume e conforto. Um colchão inflável é pesado e muito volumoso. Não é uma boa opção para carregar na mochila. Isolantes térmicos são opções ideais para carregar na mochila. São leves e compactos (no caso dos infláveis), e ainda que não sejam muito confortáveis, vão cumprir seu papel de isolar seu corpo da friagem que vem do chão. Existem basicamente 3 tipos de isolantes térmicos:

EVA
São os mais comuns e baratos. Nada mais é do que um pedaço de espuma de célula fechada. São leves, porém volumosos. Vantagem: são baratos.

Auto-infláveis
Menores porém mais pesados do que os de EVA. Ganham em conforto e são facilmente transportados dentro da mochila.

Infláveis
São os mais técnicos e por isso mesmo os menores. A grande vantagem é o tamanho super reduzido.

Fogareiro portátil, panela pequena e talheres
É proibido acender fogueiras dentro do Parque Nacional. Mas mesmo fora do Parque, sempre use fogareiros. Eles são mais seguros na hora de cozinhar. Existem diversos kits de panelas e talheres no mercado, com baixíssimo peso e volume, pois normalmente elas se encaixam.


  • Acesse também
    Guia Lençóis

    notícias atualizadas
    semanalmente com
    conteúdos exclusivos.

    Visite
  • Compre o
    Guia Impresso

    Compre aqui e receba em
    casa seu guia com 204
    páginas + pôster com
    mapas!

    Comprar
  • Baixe agora!
    É grátis

    Smartphones
    e tablets

    IOS e ANDROID

    Experimente
  • Loja
    Virtual

    Produtos exclusivos
    da Chapada Diamantina.

    PARA TODO O BRASIL

    Visite

Mais redes sociais:

Conte pra nós

O que você gostaria de fazer na Chapada Diamantina?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Previsão
do tempo