Sem categoria

Lançamento do livro “Trans Formas São” de Alex Simões

O poeta e performer Alex Simões apresentará seu novo livro de poesia na Chapada Diamantina. Durante o mês de janeiro, Vale do Capão, Lençóis, e Igatu receberão o evento, respectivamente no Prosa, Casa Afrânio Peixoto e na Galeria Arte & Memória. A entrada será franca e haverá também leitura performática, com poemas próprios e de outros poetas de predileção do artista, como Carlos Drummond de Andrade, Hilda Hilst e Waly Salomão, com trechos da performance “a cappella de Waly”.

Sobre o livro trans formas são

Capa do livro “trans formas são”

O quarto livro de poesia de Alex Simões abre a coleção contemporaneidades periféricas da editora organismo com o seu mais novo livro: trans formas são. A publicação conta com prefácio de Allan da Rosa e orelha de Ricardo Aleixo e projeto gráfico de Thais Geckseni.  A coleção busca apresentar ao público aquelas textualidades que se inserem na semiose das produções de sujeitos, territórios e culturas subalternizados historicamente. A proposta busca visibilizar as diversas formas de inscrição do contemporâneo nos muitos territórios e formações discursivas que atravessam a contemporaneidade.

Foto: Edgard Oliva

O livro conta com 38 poemas, distribuídos em três partes, que perguntam à poesia, às palavras, às pessoas, aos animais, às coisas e ao próprio poeta o que virão/viremos a ser. A obra também fala sobre distintas temporalidades convivendo, nem sempre pacificamente, aqui e agora. Para tanto, o poeta lança mão de diversos procedimentos estéticos, principalmente a apropriação, para deixar em suspenso o assombro de estar vivo, apesar da necropolítica, contra a qual se insurge pela poesia.

Para Jorge Augusto, editor e idealizador da coleção, “os corpos, a tradição, o desejo, a literatura, estão em trans formas são, inscritos no movimento do tempo, no devir que faz das coisas e dos seres, contemporâneos”. Esses deslocamentos nos poemas de Alex ocorrem sempre em multiplicidade, como apontou o poeta Ricardo Aleixo “nada nessa coleção de poemas aponta para a certeza […] Essa como que aposta no múltiplo quem sabe para fazer com que se revele a figura fugidia do uno…” ou quem sabe para afirmar sua impossibilidade. O certo é que trans forma são, aponta caminhos para pensarmos esse movimento do ser no tempo, e a partir disso compreendermos o contemporâneo em sua multiplicidade.


Foto: Edgard Oliva

Em cerca de 4 meses após o lançamento em Salvador, o livro está em vias de esgotar sua primeira tiragem de 500 exemplares, e já foi apresentado, entre outros, na IIIa Balada Cultural de Madre de Deus, no Colégio Star, em Alagoinhas,  em Brasília-DF, e em diversos eventos literários e acadêmicos em Salvador, tendo sido adotado na disciplina Criação Literária, no Instituto de Letras da UFBA e nas turmas de Ensino Médio do Colégio Star de Alagoinhas. O livro já rendeu uma resenha literária, pela doutoranda em Estudos Literários Mayana Soares (UFBA) na revista Diversos Afins e um artigo inédito do bacharelando em Letras Vernáculas Hilário Zeferino (UFBA), apresentado como trabalho final da disciplina Teoria da Lírica.


Foto: Edgard Oliva

Sobre Alex Simões
Segundo o jornalista Marcos Dias, editor da Revista Muito, na ocasião de uma entrevista (A Tarde, 04 dez. 2018):

“Desde que estreou, em 2013, com o livro Quarenta e Uns Sonetos Catados (Domínio Público), é preciso reconhecer como Alex Simões, 45, revigora nosso caos e cosmo literário com poemas potentes, intensos e transimanentes, como quando diz nos versos iniciais de De perguntas e poetas: “Não se pergunta nada a um poeta/ que é por definição das Evasivas/ amigo”. De lá para cá, tem participado de vários eventos literários e lançou mais três livros: (hai)céufies (2014), contrassonetos (Mondrongo, 2015) e, o mais recente, Trans Formas São (Organismo), em agosto deste ano. A recepção desse livro tem lhe rendido convites para falar sobre poesia e criação também em instituições de ensino, sendo homenageado – algo raro.  (…) Alex também é performer e tem deixado sua solidária interrogação no mar dos sentidos da contemporaneidade, além da poesia que escreve, em performances como a cappella de Waly, em que homenageia Waly Salomão (1943-2003) e a música popular brasileira.  (…)”. O poeta também mantém um blog, https://toobitornottoobit.blogspot.com/, com invenções de inteligência e sensibilidade.  (…)”

Programação

Data:  13/01/19 às 16h20
Local:  Prosa, casa de Língua e Cultura, Vale do Capão

Data: 18/01/19, às 20h
Local: Casa de Cultura Afrânio Peixoto, Lençóis

Data: 25/01/19, às 17h.
Local: Galeria Arte & Memória, Igatu

Serviço
Evento: Lançamento do livro de poesia “trans formas são”, de Alex Simões
Valor do livro: R$ 35,00
Entrada: Franca.
Mais informações: poetalexsimoes@gmail.com | Tel: 71 9 9395-0435



Mais redes sociais:

Conte pra nós

O que você gostaria de fazer na Chapada Diamantina?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Previsão
do tempo